Abelardo Morell e sua câmara escura

//Abelardo Morell e sua câmara escura

Abelardo Morell e sua câmara escura

Você conhece o princípio da câmara escura? Este processo esteve na base da invenção da fotografia, no início do século XIX.  A premissa é simples: imagine uma caixa grande completamente vedada (e escura), faça um furo bem pequeno na lateral. Por esse buraquinho vai entrar a luz, correto? Pois então, na parede oposta ao furo será projetado tudo aquilo que está do lado de fora da caixa, porém invertido.

FOTO: WIKIPEDIA

Os pintores do movimento realista utilizavam essa técnica para conseguir cenas hiper reais com fins de retratar a vida, os problemas e costumes das classes média e baixa não inspirada em modelos do passado. Daí até a fotografia propriamente dita foi um pulo, pois faltava apenas uma maneira de fixar o que se via em algum suporte (mas isso já é um assunto para outro post).

Tá, ok. Mas o que o Abelardo Morell, em pleno século XXI tem a ver com isso? Tudo! O cubano que nasceu em Havana em 1948 e migrou para os Estados Unidos em 62 praticamente reinventou o reinventado. A ideia dele é muito bacana! Sua primeira imagem desse tipo foi feita em sua própria casa em 1991. Ele tampou sua sala de estar inteira com lona preta e fez um furo a fim de projetar o que se passava do lado de fora do apartamento para dentro dele, e depois fotografou essa mesclagem de exterior com interior. As primeiras imagens, ainda utilizando filmes, demoraram entre 5 e 10 horas para serem feitas. De lá para cá ele não parou mais. Fotografou inúmeros locais, por todo o País, buscando mostrar essa junção entre o lado de fora e o lado de dentro, a vista e a janela, o mirante e a miragem. Com o tempo, foi aprimorando sua técnica utilizando lentes para dar mais nitidez e até um prisma para inverter a imagem.

O trabalho de Morell é primoroso e merece ser visto e revisto inúmeras vezes. Veja abaixo algumas imagens dessa sua série que já percorreu o mundo.

FOTOS: ABELARDO MORELL / DIVULGAÇÃO

Confira o vídeo onde Morell, junto com a National Geographic, mostra rapidamente como montar sua própria câmara escura.

Como continuidade dessa ideia, o fotógrafo lançou um segundo projeto onde ele monta uma tenda lacrada (formando assim uma câmara escura) e fotografa paisagens mescladas com seu próprio chão, ou seja, o que você vê e o que você pisa em uma só imagem. Genial! Esse projeto se chama Tent Camera (“Câmera Tenda”) e as imagens estão em seu site pessoal, que sem dúvida nenhuma, vale a pena conferir: http://www.abelardomorell.net/

By |2017-01-05T15:14:16+00:00outubro 24th, 2015|Notícias|0 Comments

About the Author:

Graduado em fotografia pela Universidade FUMEC (2015), Bruno do Val é nascido em Santos (SP) mas escolheu Belo Horizonte como seu lar desde 2007. Iniciou na fotografia em 2010 e seus estilos preferidos são fotografia de natureza / paisagens e artístico autoral. (www.brunodoval.com.br)

Quem somos

O Objetivo principal do CineStudio é o compartilhamento de informação em fotografia e cinematografia. Vamos dividir aqui tudo o que conhecemos. Nossos acertos, tentativas e claro, os erros também.

Contatos

Bruno do Val
www.brunodoval.com.br
(31) 99405-0899

Júlio Sardinha
www.juliosardinha.com.br
(31) 98821-2970